Buscar

Digitaria insularis (capim-amargoso): Planta daninha rústica e de difícil controle


O capim-amargoso (Digitaria insularis) é uma planta nativa das regiões tropicais e subtropicais da América, encontrada do sul dos Estados Unidos até o norte das planícies dos Pampas, na Argentina. No Brasil, ocorre com grande intensidade nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste.

É uma espécie com grande agressividade e rusticidade, que ocupa os mais diversos sistemas produtivos. Gramínea perene, entouceirada, rizomatosa e que se desenvolve em áreas cultivadas, de pastagens, terras abandonadas, terrenos baldios e margens de rodovias. Possui alta dispersão, podendo gerar mais de 50 mil sementes durante o ano, facilmente dispersas pelo vento e colhedoras.

Com a inserção do sistema de plantio direto, a espécie tornou-se importante para a agricultura brasileira em consequência das suas características agressivas como a formação de touceiras, rizomas e a disseminação de propágulos, uma vez que a planta se estabelece com o início da formação dos rizomas e posterior formação de grandes touceiras, tornando-se de difícil controle.

A convivência de 8 plantas m² com a cultura da soja já é suficiente para reduzir a produtividade em até 80%. Observações de campo mostram que uma planta de capim-amargoso por m² pode levar a perdas estimadas de um quinto da lavoura de soja, aproximadamente.


Para mais informações sobre o manejo desta e outras plantas daninhas acesse a página "FOLDERS E LIVRO".