Buscar

Saiba mais sobre o azevém (Lolium multiflorum)


É uma planta daninha muito comum nas regiões temperadas do Sul do país, sendo uma das poucas poáceas a vegetar durante o período de inverno. Infesta principalmente lavouras de soja, trigo, outras culturas de inverno e algumas frutíferas, ocasionando danos à produtividade.

A evolução de casos de resistências simples e múltipla é um fato preocupante nos últimos anos, o que dificulta muito o seu manejo, principalmente em cultivos de cereais de inverno.

Uma alternativa importante para o manejo de azevém resistente ao glifosato ou aos graminicidas, é a aplicação de herbicidas pré-emergentes, pois contribuem para a rotação de mecanismos de ação. É importante ressaltar que a eficiência de controle destes herbicidas pode variar de acordo com a frequência do fluxo de emergência das plântulas.

A aplicação de herbicidas pós-emergentes deve ser realizada, preferencialmente, quando o azevém está em estádio inicial de desenvolvimento, pois estão mais sensíveis aos produtos. No caso de aplicação em plantas em estádios mais tardios, os resultados de eficácia de controle são reduzidos, considerando a maior parte dos produtos.

Outro ponto importante para preservar a eficácia desses herbicidas pós-emergentes é a rotação dos mecanismos de ação e em épocas distintas, retardando, assim, a evolução dos casos de resistência. Nas aplicações de manejo pré-plantio, pode-se optar pela aplicação sequencial de herbicidas, incluindo produtos de contato e sistêmicos.

Por fim, outra estratégia para o manejo do azevém é utilizar o controle cultural, ou seja, o plantio de culturas de cobertura para tentar suprimir o desenvolvimento desta planta daninha. Neste caso, o plantio deve ocorrer antes da emergência das plântulas de azevém, a fim de que a cultura tenha vantagem competitiva e se desenvolva mais rapidamente.

Saiba mais sobre a biologia e o manejo de azevém através do nosso site!