Buscar

Você sabia que a rotação de cultura também ajuda no manejo de resistência?


A rotação de cultura, como o próprio nome já diz, se deve em alternar a espécie de planta cultivada a cada safra na mesma área, visando a sustentabilidade e produtividade do plantio.

Esta prática auxilia na manutenção das características físico-químicas e biológicas do solo por diversificar as exigências nutritivas e os tipos de sistemas radiculares. Além disso, evita problemas de erosão do solo e ajuda a controlar o desenvolvimento de plantas daninhas, assim como insetos-praga e doenças, devido à alternância de espécies de plantas hospedeiras. Favorece também o manejo de resistência, proporcionando a diversificação do ambiente, reduzindo a seleção das espécies e diminuindo a ocorrência das plantas daninhas mais problemáticas e, consequentemente, os herbicidas aplicados serão outros de acordo com cada caso, reduzindo a pressão de seleção.

Ou seja, a rotação de culturas contribui para a otimização do sistema de produção, aumentando a produtividade, a qualidade do solo e a eficácia dos herbicidas. Lembrando que a escolha das culturas deve ser feita com auxílio de Eng. Agrônomo ou responsável técnico de acordo com a região produtora.